InvestimentosComo As Vantagens do Peer-to-Peer Lending Imobiliário Estão Atraindo Investidores Para o...

Como As Vantagens do Peer-to-Peer Lending Imobiliário Estão Atraindo Investidores Para o Crédito Privado

Durante anos, conversar sobre investimentos era algo de “outro mundo” para grande parcela da população brasileira. No entanto, este cenário vive uma nova realidade com o novo olhar que os brasileiros estão lançando sobre o mundo dos investimentos.

Mesmo com tantas mudanças neste mercado, a renda fixa segue inabalável. Ela ainda é uma das alternativas que grande parte dos investidores nacionais não abrem mão.

Com isso, surgiu uma modalidade de investimento coletivo que se tornou tendência: o peer-to-peer lending. E é no ramo imobiliário que o P2P Lending tem proporcionado os melhores retornos quando comparamos com outras opções em renda fixa tradicional.  

Como nasceu?

Foi em meados do século XVII que se tem conhecimento do primeiro registro de investimento coletivo. Naquela ocasião, o Vaticano uniu um grupo de pessoas para angariar  recursos que foram usados na tradução das Ilíadas de Homero para a língua inglesa.

Um outro fato histórico que merece todo o destaque ocorreu em 1885 nos Estados Unidos. Os Americanos ganharam de presente do povo francês a Estátua da Liberdade. Só que foi preciso realizar uma captação de fundos para a construção do pedestal do que hoje é um dos pontos turísticos mais conhecidos do mundo. 

Já no âmbito empresarial, o P2P Lending ganhou atenção nos anos 2000. Em 2006 os investimentos nessa categoria passaram a ser realizados sem a participação dos bancos. Com isso, o peer-to-peer começou a ser conhecido devido às vantagens e facilidades. Foi na internet que ele encontrou o local ideal para se consolidar. 

Tanto que, com a pandemia da Covid-19, o peer-to-peer lending viu não apenas sua popularidade aumentar, mas registrou um crescimento digno de classificá-lo como exponencial.   

Como funciona?

Além de desburocratizar todo o sistema na busca por recursos sem precisar do intermédio de grandes instituições financeiras como bancos ou cooperativas de créditos,  o P2P Lending do setor imobiliário ocupa, cada vez mais, o campo do crédito privado. Até então esse espaço era restrito aos grandes investidores individuais.

Em suma, no que tange o peer-to-peer lending imobiliário, as pessoas emprestam dinheiro para construtoras e incorporadoras darem início aos seus empreendimentos. Neste contexto, um grupo de pessoas fornecem um determinado valor para as incorporadoras, assim viabilizando uma obra em sua fase mais importante: o começo.

Vantagens 

Focado em democratizar os investimentos no mercado de imóveis, o peer-to-peer lending do setor imobiliário possibilita o investimento neste mercado sem a necessidade de adquirir uma unidade física. 

Para integrar este mercado é muito simples. Quem tiver interesse precisa pesquisar por plataformas online que fazem essas ofertas e realizar seu cadastro. A partir daí, é só escolher os projetos que  chamam a atenção seja pelo retorno, proposta do empreendimento ou outros aspectos. De forma direta, o investidor seleciona qual empreendimento ele quer emprestar seu dinheiro. 

Com isso, assim como qualquer modalidade de renda fixa, ao final de um período predeterminado em cada rodada de captação, o investidor tem o retorno do seu valor aplicado com juros e, em alguns casos, a rentabilidade do projeto pode chegar até 300% do CDI.

É importante citar que, para obter mais segurança no momento do investimento, o investidor deve buscar empresas que atuem como Sociedade de Empréstimos entre Pessoas (SEP) e que estejam certificadas e regulamentadas pelo Banco Central (BC). Assim, quem está investindo terá maior tranquilidade ao fazer um aporte em um empreendimento imobiliário.

*Paulo Deitos é cofundador da CapRate, plataforma P2P Lending do ramo imobiliário e a primeira do segmento a atuar como Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (SEP) autorizada e regulamentada pelo Banco Central (BC) no país, e CapTable, maior hub de investimentos em startups do Brasil. Formado em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), é professor do MBA Fintech na Universidade Católica da Argentina (UCA) e de Gestão Imobiliária da Faculdade Insted, em Campo Grande. Foi diretor da ABFintechs e da Alianza Fintech Iberoamericana no México.

Inscreva-se hoje

RECEBA APENAS CONTEÚDO SEM SPAM!

INFORMAÇÕES CLARAS E VERIFICADAS

SAIBA TUDO ANTES DE TODOS

FIQUE POR DENTRO EM TEMPO REAL

Receba apenas o que é necessário! Não enviaremos spam!

Conteúdo Exclusivo

- Advertisement -

Últimos artigos

Mais artigos

- Advertisement -
Change privacy settings